Páginas

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Para Neide Alves Santos, única mulher do PCB, morta pela ditadura militar

Só vos peço uma coisa: se sobreviverdes a esta época, não vos esqueçais!

Não vos esqueçais nem dos bons, nem dos maus.

Juntai com paciência as testemunhas daqueles que tombaram por eles e por vós.

Um belo dia, hoje será o passado, e falarão numa grande época
e nos heróis anônimos que criaram a história.

Gostaria que todo mundo soubesse que não há heróis anônimos.


Eles eram pessoas, e tinham nomes, tinham rostos, desejos e esperanças,
e a dor do último entre os últimos não era menor do que a dor do primeiro,
cujo nome há de ficar.

Queria que todos esses vos fossem tão próximos como pessoas que tivésseis

Conhecido como membros da sua família, como vós mesmos.

Julius Fuchik

Para Neide Alves Santos, única mulher do PCB, morta pela ditadura militar

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Prezada Elizabeth, por favor, deixe um e-mail de contato. Forte abraço.

    ResponderExcluir